Morre aos 85 anos o ator e diretor Oswaldo Loureiro

O ator e diretor Oswaldo Loureiro morreu na madrugada deste sábado (03), aos 85 anos, em decorrência de uma parada cardíaca. Ele sofria de Alzheimer.

Em seus perfis no Facebook, a filha do ator, Claudia, e a sobrinha, Mônica, lamentaram a morte.

Ele estava internado no Hospital São Luiz, em São Paulo. O velório aconteceu na tarde deste sábado (4) no Jardim da Colina, em São Bernardo do Campo, das 14h às 17h, seguido da cremação.

Casado com Madalena Loureiro, ele deixa filhos e netos.

Nascido em 1932, no Rio de Janeiro, Oswaldo Loureiro atuou em mais de 140 peças, 33 filmes e mais de 20 novela na Globo.

Entre elas, foi destaque em “Sangue e Areia” (1968) e “Véu de Noiva” (1969), de Janete Clair, “Roque Santeiro” (1985), de Dias Gomes, e “Que Rei sou Eu?” (1989), de Cassiano Gabus Mendes.

Como diretor, colaborou com o seriado “O Bem-Amado” (1980-1985), o humorístico “Os Trapalhões” (1982-1988), e o programa de variedades “Batalha dos Astros” (1983).

Oswaldo veio de uma família de artistas: a mãe era cantora lírica, o pai, jornalista e ator; as irmãs, bailarinas do Theatro Municipal.

Sua estreia profissional foi em 1955, aos 23 anos, quando integrava a companhia de teatro de Henriette Morineau, na peça Vestido de Noiva – famosa montagem de Nelson Rodrigues.

No cinema, atuou em mais de 30 filmes, como “O beijo no asfalto” (1981) e “O homem nu” (1968).

Sua última novela foi “A lua me disse”, de 2005.

Foto: Reprodução

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.

Obrigado, Caros Leitores!

Nós da família do Luiz Renato Rodrigues da Cunha vimos através deste canal “Em Todas” agradecer a todos que procuravam diariamente se informar e compartilhar as matérias divulgadas pelo nosso saudoso colunista.

Agradecemos também o carinho demonstrado sempre ao nosso blogueiro imortal.

Foram anos de fidelidade, respeito e interatividade!

Sabemos que ele exerceu com brilhantismo sua capacidade de informar com transparência e imparcialidade, transmitindo alegria e entretenimento a seus leitores.

Chegou a hora de dar um até breve e jamais um adeus, pois acreditamos que um dia estaremos novamente com nosso ente querido.