Prefeitura de Uberaba e Fundação Cultural realizam festejos em referência ao 13 de maio

Ações valorizam a cultura popular, estimulam a cultura afro-brasileira e o debate de questões raciais

Diversos eventos são promovidos durante o mês de maio pela Prefeitura e Fundação Cultural de Uberaba (FCU), além de parceiros. Em 13 de maio de 1888, a Lei Aurea definiu a abolição da escravatura. Em prol da resistência e da luta contínua contra os estigmas da escravidão, diversas ações são realizadas tradicionalmente na cidade. As celebrações das congadas são uma promoção da Prefeitura de Uberaba, por meio da FCU, e tem apoio do Conselho de Participação e Integração da Comunidade Afro-Brasileira e da Associação de Congadas Moçambiques Afoxés e Vilões de Uberaba.

No domingo (13), às 8h, na rua Tapajós, 59 – Vila Celeste, há o encontro de Congadas, Moçambiques, Afoxés e Tapajós.  Às 10h tem a saída do Fitão, movimentando-se até a Praça Santa Terezinha, onde ocorre a reinauguração do Busto da Princesa Isabel, com pronunciamentos de autoridades e do Prefeito Paulo Piau.

O presidente da FCU, Antônio Carlos Marques, afirma que é importante que a cidade impulsione eventos como esse. “É a Fundação Cultural, mais uma vez, preparando com bastante responsabilidade os festejos de 130 anos da assinatura da abolição. Através das ações dos grupos de Congada e Moçambique que preservam os ritmos e cânticos da época da escravidão”. Uberaba conta com 19 grupos entre Congadas, Moçambiques, Afoxé e Vilão. Também participarão dos festejos outros seis grupos da região.

“O ponto máximo da festa é a reinauguração do Busto da Princesa Isabel, que recebeu melhorias e revitalização. Para os Capitães e Generais dos respectivos citados, ela é venerada pela libertação dos seus antepassados.”, esclarece Antônio Carlos.

Outro monumento restaurado é a escultura do Busto da Mãe Preta, bem material inventariado pelo Conselho do Patrimônio Histórico e Artístico de Uberaba (Conphau). A reinauguração do Busto da Mãe Preta ocorre na Praça do Grupo Brasil às 10h e é uma das formas de manter viva a memória das mulheres que amamentaram e sustentaram a população brasileira durante o Brasil colônia. O Busto também tem grande representatividade nos tradicionais festejos culturais afros na cidade de Uberaba. A Escola Municipal Santa Maria apresenta, na ocasião, o teatro infantil “Pés em Cena”, supervisionado pela professora Ana Elisa.

Na noite do dia 13, às 22h, o salão da Unidade de Atendimento Integrado (UAI), na avenida Leopoldino de Oliveira, 1254, é palco do Baile de Gala. A Banda Conexão faz a animação do evento. Já às 23h30 ocorre a Coroação dos Festeiros 2019, feita pelo Prefeito e pela Primeira Dama Heloisa Piau.

No domingo (20), às 12h, o Fitão sai da Igreja Nossa Senhora do Rosário, na avenida Reinaldo Boareto, no Conjunto Uberaba I, seguindo em direção ao centro Étnico Sebastião Mapuaba, na rua Nilton Rosa Nunes. Seguida por confraternização regida pelos Ternos de Gongadas, Moçambique, Afoxés e Vilões de Uberaba e Região.

As atividades de maio já começam antes do dia 13. Nesse domingo (6), a Fundação Cultural traz uma edição especial para a Concha Acústica, o show”Raízes, Sou Brasil!”. A apresentação busca abordar e valorizar a Cultura Afro-brasileira. O show será feito pelo músico Marcelo Cipriano e a abertura é com o Coral Afro. O trabalho propõe uma reflexão sobre cantores e compositores brasileiros que trabalham na música a identidade Afro.

As universidades da cidade também estão se engajando na promoção de eventos envolvendo questões raciais. A Universidade Federal do Triângulo Mineiro, com auxílio do Grupo de Extensão Temas Raciais, Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas e apoio da Coordenadoria de Políticas de Igualdade Racial/FCU realiza no dia 8, às 9h30, a mesa redonda “O que dizer sobre a abolição hoje?”. Na sexta-feira (11), às 19h, ocorre a palestra “A Escravidão no Brasil e seus desdobramentos atuais na vida da população negra”. Do dia 7 a 11 de maio a UFTM abre o Cine Debate.

A Universidade de Uberaba – Uniube expõe, do dia 14 a 18 de maio, o projeto 100%AFRO, construído pela fotógrafa Ruth Gobbo, em parceria com a Fundação Cultural. As obras ficam expostas na Biblioteca do Campus Aeroporto e fazem parte da 6° Semana de Lutas de Maio, organizada pelo curso de Psicologia.

Foto: Ruth Gobbo

 

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.

Obrigado, Caros Leitores!

Nós da família do Luiz Renato Rodrigues da Cunha vimos através deste canal “Em Todas” agradecer a todos que procuravam diariamente se informar e compartilhar as matérias divulgadas pelo nosso saudoso colunista.

Agradecemos também o carinho demonstrado sempre ao nosso blogueiro imortal.

Foram anos de fidelidade, respeito e interatividade!

Sabemos que ele exerceu com brilhantismo sua capacidade de informar com transparência e imparcialidade, transmitindo alegria e entretenimento a seus leitores.

Chegou a hora de dar um até breve e jamais um adeus, pois acreditamos que um dia estaremos novamente com nosso ente querido.