Autoridades da região participam Seminário do TRE-MG em Uberaba

O Seminário ‘Antes do Voto’ reuniu na sexta-feira (6), no anfiteatro da Prefeitura de Uberaba, prefeitos e vereadores da região do G-70, além de deputados, candidatos, dirigentes partidários, advogados, contadores, jornalistas, policiais militares e políticos. O evento é promovido pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG)/Escola Judiciária Eleitoral de Minas Gerais (EJE-MG) com a parceria inédita da Associação Mineira de Municípios (AMM). A primeira edição do interior contou com a parceria da Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Rio Grande (Amvale) e apoio da Prefeitura de Uberaba.

Em seu pronunciamento na abertura do evento, o presidente da Amvale e prefeito de Uberaba, Paulo Piau, falou sobre a relevância do conteúdo e destacou a importante participação das mulheres. “Para quem vai entrar no processo eleitoral deste ano foi uma grande contribuição, com a presença maciça de pessoas de toda a nossa região, o que é um fator fundamental. Cumprimento os realizadores e a AMM por esta iniciativa de interiorizar um evento que ocorria somente em Belo Horizonte”, manifestou.

O vice-presidente da AMM e prefeito de Pirajuba, Rui Ramos, evidenciou que além de Uberaba outros municípios receberão o evento: “A AMM faz um grande trabalho de unir os municípios e mostra os resultados desse trabalho. Cem por cento dos municípios do Triângulo Mineiro fazem parte da Associação, o que é motivo de muito orgulho. A legislação eleitoral é muito complexa e esperamos que tenham aproveitado muito os conteúdos”.

O chefe da Seção de Pesquisa e Cidadania, da Escola Judiciária Eleitoral “Ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira”, Marcelo Bortolo Ferreira destacou que o TRE-MG realiza eventos no ano eleitoral para divulgar as regras aplicáveis àquela eleição. “A intenção é capacitar o maior número de atores envolvidos com o processo eleitoral para que não tenhamos problemas e conflitos nas eleições”, observou ele.

Público atualiza os principais temas eleitorais

O ciclo de palestras do Seminário ‘Antes do Voto’ contou com a participação do controlador-geral de Uberaba, Carlos Magno Bracarense, apresentando amplas visões sobre “Ilícitos Eleitorais”. De acordo com ele, eles compreendem ilícitos de natureza civil e também os crimes eleitorais. “Nem todos os ilícitos são crimes, mas todos os crimes eleitorais são ilícitos”, pontuou ele, falando de novidades da área jurídica e visões sobre o abuso econômico e de poder político.

O advogado especialista em Direito Eleitoral e Consultor Jurídico da AMM, Wederson Advincula Siqueira, falou sobre “Registro de Candidaturas”, ao citar que, pelo calendário eleitoral, entrou em vigor o período de ‘janela’, onde o vereador pode mudar de partido, sem perder o mandato. Também focalizou a questão do novo cálculo do coeficiente eleitoral das sobras de campanha que é uma novidade na eleição deste ano em relação a 2016. “Muda completamente o jogo político”, diz.

A “Propaganda Eleitoral” teve abordagem pelo defensor público estadual e professor de Direito Eleitoral e Constitucional, Marcos Lourenço Capanema de Almeida. O assunto, segundo ele, traz uma série de inovações, diante da eleição anterior, principalmente quanto à pré-campanha, ou seja, divulgação feita antes do registro de candidatura. Essas divulgações prévias, observou, se assemelham muito com as utilizadas dentro do período eleitoral. Também tratou das fake news  do discurso de ódio, aos quais apontou limites e cuidados aos quais candidatos e partidos políticos devem ter para que “não extrapolem as bordas da lei  para manter a lisura, a normalidade e a legitimidade das eleições”.

Outro ponto que despertou a atenção dos presentes foram as explanações de Ana Cristina Clemente Bastos, servidora da Seção de Auditoria e Fiscalização de Contas Eleitorais do TRE-MG. Sua fala foi desde arrecadações, passando por gastos, até como deve ser feito o registro de contas com o registro de toda essa movimentação de campanha para, ao final, apresentar à Justiça Eleitoral, e análise da regularidade ou não desse movimento. “Candidatos e partidos, em princípio, devem estar atentos às normas de financiamento, arrecadações e gastos. A novidade para essa campanha é o financiamento através de recursos públicos distribuídos pelos diretórios e que merece todo cuidado no momento de gastar e registrar as despesas. Em caso de irregularidade, todos os valores deverão ser recolhidos ao Tesouro Nacional”, afirmou.

Servidor do Núcleo de Segurança da Informação do TRE-MG, Mozart Fernandes Moreira Lima sobre o tema “Segurança do Processo Eletrônico de Votação”. Apresentou, detalhadamente, como o setor trabalha para maximizar a segurança do processo eletrônico, desde o desenvolvimento dos sistemas eleitorais, a carga dos dados na urna eletrônica, além do funcionamento do equipamento até o dia da votação, totalização e apuração dos votos. “Tudo para garantir a legitimidade do voto para que, ao final do processo, esteja representada a vontade do eleitor”, diz, ao assegurar que o processo eleitoral brasileiro é altamente confiável.

Fotos: Marco Aurélio Cury/André Santos

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.

Obrigado, Caros Leitores!

Nós da família do Luiz Renato Rodrigues da Cunha vimos através deste canal “Em Todas” agradecer a todos que procuravam diariamente se informar e compartilhar as matérias divulgadas pelo nosso saudoso colunista.

Agradecemos também o carinho demonstrado sempre ao nosso blogueiro imortal.

Foram anos de fidelidade, respeito e interatividade!

Sabemos que ele exerceu com brilhantismo sua capacidade de informar com transparência e imparcialidade, transmitindo alegria e entretenimento a seus leitores.

Chegou a hora de dar um até breve e jamais um adeus, pois acreditamos que um dia estaremos novamente com nosso ente querido.