« Postagens Antigas
Escolha uma Página

Dados divulgados pelo Ministério do Trabalho mostram que o município registrou cerca de 2 mil contratações, acima do número de demissões de janeiro a novembro de 2018

O Ministério do Trabalho divulgou na quinta-feira (20) o último levantamento do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) realizado em todos os municípios brasileiros. De acordo com o relatório, Uberaba apresentou saldo positivo na geração de empregos ao longo de 2018.

O cadastro aponta que de janeiro a novembro deste ano Uberaba registrou 32.932 contratações e 30.754 desligamentos, o que representa um saldo positivo de 2.178 admissões. O levantamento revela ainda, que o município deu um salto significativo na geração de empregos, em relação a 2017. No mesmo período do ano passado, o Caged apontou um saldo positivo de 693 contratações.

Em 2018, o setor que mais contribuiu para a geração de empregos em Uberaba foi o de Serviços, com 12.173 admissões, seguido do Comércio com 8.835. Ainda de acordo com o Caged, as ocupações com maior saldo positivo, entre contratação e demissão, foram as de Alimentador de linha de produção, Servente de obras e Motorista de Caminhão.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, José Renato Gomes comemorou os índices divulgados pelo Ministério do Trabalho e ressaltou que o resultado positivo é fruto de um trabalho permanente do governo municipal, na busca por investimentos voltados para a geração de emprego e renda. “Nós criamos uma lei atrativa para os investidores, municipalizamos os distritos industriais e agilizamos os processos por meio de uma comissão de desburocratização. Nós recebemos quase 60 prefeituras que vieram conhecer a nossa lei de incentivo fiscal e nos tornamos modelo para muitos municípios mineiros”, ressaltou José Renato.

Este mês, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) apontou Uberaba como a 3ª cidade com o melhor desenvolvimento econômico de Minas Gerais. O resultado é baseado no Índice Sebrae de Desenvolvimento Econômico Local (Isdel) que sintetiza indicadores, fornecidos por fontes oficiais, relacionados às cinco dimensões da abordagem de desenvolvimento local do Sebrae e posiciona os municípios numa escala que varia de 0 a 1. Uberaba apresentou um índice de 0,472 atrás apenas de Contagem, na região Metropolitana e a capital Belo Horizonte,  cidade mais bem posicionada no Estado, com um índice de 0,576.

“Esta é também uma grande preocupação do prefeito Paulo Piau, o crescimento das micro e pequenas empresas, porque elas são responsáveis pelo maior número de contratações e pela movimentação de grande parte da economia e as empresas de grande porte, dependem da força dessa cadeia produtiva”, concluiu.

Foto: Neto Talmeli

 

 

 

You have Successfully Subscribed!

Share This