Doze Guerreiras expõe em comemoração ao Dia da Mulher no Shopping Uberaba

Abertura oficial da exposição “Sobre Viver”, no Shopping Uberaba, na noite de quarta-feira (04), contou com a presença das estrelas do calendário solidário 2020, fotografadas por Francis Prado, e de convidados que fizeram questão de comparecer para deixar o seu abraço e a sua solidariedade por meio da compra do calendário, como a primeira-dama Heloísa Piau, e a amiga Eliane Portelinha, o empresário Stefeson Pena com a mulher, Ednilva, e outras que posaram para o calendário de 2016,  2018 e 2019, a presidente da Fiemg Regional, arquiteta Elisa Araújo, uma das idealizadoras do calendário, e a presidente da Vencer, Lidinha Borges, e integrantes da sua diretoria.  As formadoras de opinião Olésia Borges e Cidinha Coimbra,  além de amigos, familiares e demais convidados prestigiaram a abertura da mostra que permanecerá no mall do Shopping até o dia 15 deste mês.O reencontro das guerreiras de outras edições com a atual foi comovente, em um clima de amizade, carinho e fraternidade,  encabeçado com muita autenticidade pelas líderes do grupo Doze Guerreiras, Viviane Quirino, Ana Paula Rodrigues. 

O Grupo Doze Guerreiras agradece à Unimed Uberaba e a todos que contribuem para que o projeto se fortaleça cada vez mais alcançando o coração das pessoas. O trabalho tem como mola propulsora a filosofia solidária de seus voluntários e de empresas socialmente responsáveis, como o Shopping Uberaba, que abre espaço para as iniciativas inspiradoras do grupo permitindo que mais pessoas conheçam e sintam vontade de doar ainda que seja um sorriso ou um pouco de seu tempo para amenizar a dor do outro. 

Guerreiras do Calendário 2020


Janeiro: Elaine Cristina da Silva foi diagnosticada com câncer de mama em 2018. Ficou sem chão e pediu a Deus que Ele não a abandonasse e segue com fé e muita confiança. “Amparei minha filha em desespero pela minha neta prematura; fiz promessa de vencer essa doença e ajudar  outras pessoas.”       

Fevereiro: Luciana Rodrigues descobriu o câncer em 2017. O apoio da família, a fé e confiança em Deus a ajudam a ficar firme e confiante, pois em 2018 foi diagnosticada com metástase no pulmão e mediastino.  “Eu amo viver. É o que me inspira a lutar; tenho minha fé inabalável e gratidão a Deus e a todos à minha volta.”       

Março: Maura Lúcia Ribeiro da Silva foi diagnosticada com câncer de mama em 2014. Após quatro anos, descobriu um câncer primário no pulmão. Segue sua luta e quer  inspirar outras mulheres. “Sou uma mulher forte que tenta ser cada dia mais forte, por minha família e minha vida.”

Abril: Nancy  Ketllen de Souza Oliveira foi diagnosticada com câncer de mama em 2019. Quando recebeu a notícia, só pensou na família, que acabara de perder o pai. Confessa que não é fácil, mas luta pela família, principalmente pela mãe. “Espero viver pelos amigos que ainda não conheci e pelos filhos que ainda não tive.” 

Maio: Sabrina Rodrigues Vasconcelos Juliano foi diagnosticada com câncer de mama em 2018. Ficou assustada, mas, não entrou em choque. A calma tomou conta dela e nenhuma lágrima foi derramada, estava pronta para enfrentar qualquer coisa. “Na última “quimio”, toquei o sino e comemorei com toda minha família. Sigo com a mesma vontade de viver e alegria por ter apoio de tantas pessoas. Agradecida por cada segundo da minha vida.”     

Junho:  Silvana Almeida  foi diagnosticada com câncer de mama em 2018. Diz ter sido uma fase difícil. Com garra, optou por chorar menos, reclamar menos e questionar menos. Agradece a Deus, a sua família e a família do Hélio Angotti, em especial seu marido, que sempre esteve ao seu lado. “Acho que a forma que lutei foi assertiva. Encarei a situação! Nunca tive medo do câncer.”

Julho: Silvana Costa teve câncer na tireóide aos 25 anos de idade. A maior preocupação era o filho, na época com um ano de idade, mas, seguiu com fé em Deus sempre. “Hoje, 30 anos depois, me sinto abençoada, pois sei que estou curada. Eu aprendi a dar mais valor às pequenas coisas, ajudar mais o próximo, sentir a dor do outro.”

Agosto: Staelma Maria Gomes de Carvalho foi diagnosticada com câncer de mama em 2018. Não foi fácil para a família, já que haviam passado pelo mesmo drama há oito anos com sua mãe. Soube que sua fé era maior que qualquer obstáculo. “Minha família e minha fé sempre me motivam; sei o quanto é importante a família em qualquer momento de dificuldade da vida.”

Setembro:  Mônica Prata dos Santos tem histórico familiar grande, mesmo sem  acreditar que um dia pudesse acontecer com ela, sempre fez exames preventivos e em 2018 soube que estava com câncer de mama. Chorou sozinha por poucos minutos e, em seguida, foi à luta em busca da cura. Só tinha uma certeza: não ia se abater. “Ao olhar para trás, vejo o quanto saí fortalecida e o quanto tive ao meu lado pessoas que me ampararam, por quem tenho imensa gratidão.”   

Outubro: Sheila Aparecida dos Santos Borges Melo foi diagnosticada com câncer de mama em 2014. O apoio da família foi essencial em todos os momentos difíceis do tratamento. Sempre conseguiu forças para lutar e vencer. “Foi uma experiência de profunda transformação pessoal, onde nos vimos fortes, pois a gente tira forças que nem sabe que tem.” 


Novembro: Vânia  Rodrigues foi diagnosticada com câncer na adrenal  e metástase no pulmão em 2014.  Entendia que era o momento de pôr em prática tudo que havia aprendido em seus estudos espíritas e que acreditava. “O câncer foi um achado, porque me fez lutar com fé. E meus filhos, que são minha mola propulsora.” 

Dezembro: Vera  Lúcia de Oliveira foi diagnosticada com câncer de mama em 2018. Confessa que aceitar foi doloroso, difícil também porque o tratamento deixa marcas não só no corpo, mas, no coração. Apesar de tudo, sempre se manteve com fé em Deus e acreditou que tudo ia dar certo. “Olhava no espelho e não me reconhecia. Me agarrei a Deus e aos meus filhos. E assim fui vencendo cada batalha, dia após dia.”

Fotos: Ana Costa Fotografia

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.