Em onze horas, chove em Uberaba mais que o esperado para abril inteiro

A Prefeitura mantém alerta para os próximos dias

 

Em cerca de onze horas, choveu em Uberaba quase 15 milímetros a mais que o esperado para o todo o mês de abril. Segundo a climatologista Wanda Prata, das 19 horas de domingo (7) até às 6 horas de segunda-feira (8) foram registrados 90 milímetros. A média esperada para 30 dias que era de 75,4 milímetros. No acumulado destes primeiros sete dias do mês caíram 114 milímetros de chuva na cidade, 38,6 milímetros acima do previsto para abril inteiro.

A climatologista aponta para reorganização da zona de convergência que desceu da região Amazônica até o Triângulo Mineiro e Sul de Minas. Estya condição deve – conforme diz – permanecer até terça-feira (9).

Pontos críticos. Co m as fortes chuvas , problemas foram verificados em alguns pontos da cidade. O mais afetado foi o Bairro São Cristóvão, conforme informações da Defesa Civil. De acordo com o coordenador, Evaldo Faquineli dos Reis, parte do asfalto na Rua Charleston Luís da Silva se abriu. Equipe da Secretaria de Serviços Urbanos e Obras (Sesurb), está atendendo o local para sanar o problema e liberar a via.

Conforme ele,  a cidade mantem sob monitoramento  a fim de levantar riscos e prevenir situações de deslizamento e desmoronamento. “Vamos ficar em alerta nas próximas horas e pedimos atenção da população”, completa. Evaldo disse ainda que algumas residências foram invadidas pela água, algumas chegando a 60 centímetros.   “Estamos monitorando essas residências e outros pontos que possam ser invadidos”, declara Evaldo.

São Cristóvão. Sobre as ocorrências registradas no bairro, o secretário municipal de Serviços Urbanos e Obras, Antonio Sebastião de Oliveira (Toninho) explicou que nas imediações da Avenida Marcus Cherém há captação de água pluvial mas, a região vem crescendo e consequentemente, o sistema se tornando insuficiente. De acordo com ele, tendo em vista  a velocidade com que água chega, muitas vezes o sistema não é mais compatível com o escoamento. Reforça que o volume de águas pluviais aumentou e a solução está em fase de estudo. Ele aponta que está prevista a repaginação de toda a região, o que inclui a revitalização completa sendo inserida no projeto a questão das águas pluviais.

Maracanã. Outro bairro bastante atingindo pelas fortes chuvas foi o Maracanã. De acordo com o superintendente de obras e fiscalização da sesurb, engenheiro José Donizette de Melo, há ali um problema estrutural crônico com muitos pontos de alagamento. Assim, a água que sai da Vila Paulista causa alagamento no entorno do novo supermercado Bahamas e atravessa por baixo da rodovia, chegando ao Maracanã, onde sem condições de escoamento alaga, praticamente, todo o bairro.

O engenheiro garante que o Município tem ciência da situação e já projetou soluções.  A questão está inserida nas obras de microdrenagem que será licitada pela Prefeitura ainda este ano. Já a parte de macrodrenagem ficará por conta da Codau.  A macrodrenagem é uma obra de grande porte e deve custar em torno de R$ 10 milhões.

Foto: Reprodução

 

 

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.

Obrigado, Caros Leitores!

Nós da família do Luiz Renato Rodrigues da Cunha vimos através deste canal “Em Todas” agradecer a todos que procuravam diariamente se informar e compartilhar as matérias divulgadas pelo nosso saudoso colunista.

Agradecemos também o carinho demonstrado sempre ao nosso blogueiro imortal.

Foram anos de fidelidade, respeito e interatividade!

Sabemos que ele exerceu com brilhantismo sua capacidade de informar com transparência e imparcialidade, transmitindo alegria e entretenimento a seus leitores.

Chegou a hora de dar um até breve e jamais um adeus, pois acreditamos que um dia estaremos novamente com nosso ente querido.