Estudante natural de Uberaba é encontrado morto no Paraguai

O estudante de Medicina Paulo Rezende Vilela Neto, de 36 anos, natural de Uberaba, foi encontrado carbonizado dentro de um carro em Mariano Roque Alonso, distrito próximo a Assunção, capital do Paraguai. Ele tinha os estudos custeados pelo governo brasileiro por meio de bolsa.

Segundo jornais paraguaios, o crime ocorreu na madrugada do último sábado (14), às margens do Rio Paraguai, na região de Ponte Remanso. Testemunhas chamaram a polícia depois que viram um carro em chamas e ouviram gritos de socorro vindos do veículo.

Após o fogo ser controlado, uma pessoa, até então sem identificação, foi encontrada morta dentro do porta-malas com as mãos amarradas por fios. Uma faca foi achada no veículo. O corpo foi encaminhado ao necrotério judicial do Paraguai.

Amigos deram falta de Paulo no domingo (15) e resolveram registrar o desaparecimento. A família só recebeu a notícia do caso e conseguiu identificar o corpo na última terça-feira (17). Ainda de acordo com jornais locais, não há pistas dos suspeitos do crime.

A reportagem entrou em contato com o Itamaraty que, em nota, afirmou que o Ministério das Relações Exteriores, por meio do Consulado-Geral do Brasil em Assunção, presta toda a assistência legal e materialmente possível aos brasileiros no Paraguai, respeitando os tratados internacionais vigentes e a legislação local.

Por telefone, a família do estudante disse à que a polícia do Paraguai investiga o crime e já interrogou mais de dez pessoas. Eles também informaram que o Consulado do Brasil no Paraguai está dando todo o apoio necessário. A família contou que está com advogados nos dois países para cuidar do caso e ainda não tem informações sobre o traslado do corpo.

Paulo vivia no Paraguai há cerca de cinco anos. Ele estava no sétimo período de Medicina e faltavam seis meses para se formar e prestar os exames de validação do diploma no Brasil. De acordo com a família, Paulo, que já era formado em Administração, largou tudo no país de origem para seguir o sonho de ser médico. No Paraguai, ele também trabalhava como motorista de aplicativo.

O que diz o Itamaraty

“O Ministério das Relações Exteriores, por meio do Consulado-Geral do Brasil em Assunção, presta toda a assistência legal e materialmente possível aos brasileiros naquele país, respeitando os tratados internacionais vigentes e a legislação local, conforme estabelecido pela Convenção de Viena sobre Relações Consulares, o Regimento Interno da Secretaria de Estado das Relações Exteriores e o Manual de Serviço Consular e Jurídico do Itamaraty.

Em caso de óbito de cidadão brasileiro no exterior, como parte do serviço de assistência a nacionais, as embaixadas e os consulados brasileiros prestam aos familiares orientações gerais, facilitam a expedição de documentos (atestado de óbito, por exemplo) e auxiliam em contatos com autoridades locais. Em casos de morte em circunstâncias suspeitas, a assistência consular também inclui o acompanhamento das investigações junto às autoridades locais.

Informações adicionais sobre a assistência consular no exterior podem ser obtidas em: http://www.portalconsular.itamaraty.gov.br/solicitando-assistencia.

Nos termos do artigo 31 da Lei 12.527/2011 e do artigo 55 do Decreto 7.724/2012, informações pessoais que se referem à intimidade, vida privada, honra e imagem são protegidas por sigilo e não podem ser divulgadas sem “previsão legal ou consentimento expresso da pessoa a que elas se referirem”, ou, “caso o titular das informações pessoais esteja morto ou ausente”, não podem ser divulgadas sem o consentimento do cônjuge ou companheiro, dos descendentes ou ascendentes”.

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.