Governador de Minas Fernando Pimentel (PT) é denunciado pela Procuradoria Geral da República

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel do PT, foi denunciado pela terceira vez pela Procuradoria Geral da República, com base na Operação Acrônimo. Desta vez sob suspeita de tráfico de influência e lavagem de dinheiro. De acordo com as investigações, quando era ministro da pasta de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior de Dilma Rousseff, Pimentel agiu para liberar recursos do BNDES para a empreiteira JHFS, para a construção de um aeroporto em São Roque, no estado de São Paulo.  Em troca, a construtora pagou propina, diz a delação de Benedito Barbosa da Silva Júnior, operador do governador.

As outras duas denúncias dentro da Operação Acrônimo contra Pimentel são de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por ter beneficiado, em troca de propina, a montadora Caoa e a Odebrecht quando também era ministro. A denúncia foi enviada para o Superior Tribunal de Justiça, mas não há prazo para que a Corte decida se recebe as denúncias contra o político.

A defesa do governador informou que ele ainda não foi notificado oficialmente dessa denúncia. Em nota, o advogado Eugênio Pacelli, diz que é injustificável a separação de informações que poderiam estar contidas em uma única e só acusação, e que o objetivo de dividi-las seria estigmatizar e fragilizar a defesa.

 

 

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.