Ministério do Trabalho permite que menores aprendizes do Probem trabalhem seis horas/dia 

C&A – grupo que trabalha com roupas femininas, masculinas e infantis, e McDonald’s – cadeia de hambúrgueres e restaurantes fastfood, são as duas primeiras empresas a fecharem parceria com a Fundação de Ensino Técnico Intensivo (Feti) de Uberaba seguindo as novas diretrizes da entidade.

Com respaldo legal – inclusive do Ministério do Trabalho -, os adolescentes formados pela Feti poderão cumprir seis horas de trabalho como menores aprendizes, além das quatro horas previstas até agora como única alternativa.

A nova opção também inclui um reajuste no salário a ser pago aos meninos e meninas formados pelo Departamento de Iniciação Profissional e pelo Departamento do Bem-Estar do Menor (Probem), de onde eles saem para o mercado de trabalho.

O presidente da Feti, professor Eduardo Callegari, explica que a criação de uma alternativa a mais se tornou imprescindível em face da crise econômica nacional, uma vez que as empresas – tanto privadas quanto públicas – se queixavam de que a contratação dos menores aprendizes estava causando prejuízos, já que elas tinham que preencher o restante do dia com contratações extras.

Vale lembrar que o menor aprendiz tem que passar um dia da semana na própria Feti – onde continua a receber formação profissional, psicológica e social. O trabalho também não pode interferir no ensino formal.

A Feti acaba de entregar certificados para 650 adolescentes, entre 14 e 16 anos de idade, que se formaram em Marketing, Empreendedorismo, Atendimento e Recepção ou Tecnologia. O próximo passo é a preparação no Probem. Até novembro, 450 adolescentes tinham sido contratados em 2017.

A fundação fica localizada na rua Equador, 49, bairro Fabrício, e atende das 7h às 18h, o telefone é 3338.6689

Foto: Reprodução

 

 

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.