Uberaba – Casas retomadas por irregularidades são repassadas a famílias carentes

Fiscalização de imóveis realizada pela Prefeitura de Uberaba, por meio da Companhia Habitacional do Vale do Rio Grande (Cohagra) resultou na retomada de três imóveis que foram repassados a famílias com vulnerabilidade social. Duas delas estavam com seus imóveis condenados pela Defesa Civil e a terceira convive com doença crônica do filho de três anos, portador de cardiopatia e que passou por cirurgia recente e requer cuidados integrais. Todos os casos foram acompanhados de perto pelo prefeito Paulo Piau e pelo presidente da Cohagra, Marcos Jammal, que fizeram a entrega das chaves aos mutuários na última sexta-feira (6).

O prefeito Paulo Piau, acompanhado da primeira-dama, Heloísa Piau, declarou que situações como esta precisam ser olhadas com atenção. “Atender uma família que precisa é muito gratificante. Esse é o papel do gestor público: atender aqueles que precisam, promover a justiça social. Aqueles que usaram de má fé estão sendo descobertos e perdendo os imóveis que estão sendo repassados a quem de fato precisa”, declarou.

De acordo com Jammal este ano já foram retomados mais de 420 imóveis do Programa Minha Casa Minha Vida em Uberaba. A ação – inédita no País – é realizada desde o início de 2018 pelo Município por meio da Cohagra e acompanhado pelo agente financiador (Caixa e Banco do Brasil), Polícia Federal e Ministério Público Federal e Estadual.

Jammal explica que todos os imóveis retomados foram direcionados a mutuários selecionados a partir de critérios de prioridades (doença crônica, filhos em condições especiais, medidas protetivas, ser responsável pela unidade familiar, família monoparental e beneficiários do Bolsa Família). 

Disque Denúncia – Jammal lembra que o disque denúncia continua ativo para informações de irregularidades em casas do ‘Minha Casa, Minha Vida’. O canal via WhatsApp é exclusivo para que a sociedade possa ajudar a equipe de fiscalização da Cohagra. Pelo (34) 99873-9555 podem ser relatadas situações como venda ilegal, locação ou mesmo abandono dos imóveis.

Famílias comprovaram situação de vulnerabilidade social 

Após rigorosa análise de toda a documentação apresentada e acompanhamento feito pela equipe de fiscalização e social da Cohagra, as mutuárias se encontravam na situação de prioridade – que são condições consideradas situações mais extremas, incluindo risco de saúde e vulnerabilidade social. Além de atenderem aos critérios da Caixa Federal, como documentação e perfil socioeconômico. As três famílias atendidas também já estavam na lista de requerentes pela Companhia e atendiam às exigências do Programa.

Entre as beneficiadas estava Patrícia Conceição da Silva, mãe do pequeno Gabriel de 3 anos. Ele passou recentemente por uma cirurgia de coração e requer cuidados integrais, o que dificulta a mãe de trabalhar. Ela vivia com a mãe no Bairro Estrela da Vitória e de apenas doações. Segundo ela, o pai do garoto, que é já falecido, não deixou nenhum benefício a família e o pedido do Benefício de Prestação Continuada (BPC) ainda não foi deferido, o que dificulta ainda mais os cuidados com a criança. “Não tenho palavras para descrever minha alegria. O Gabriel requer cuidados e, agora, com a minha casa terei condições de adaptar a rotina dele. Só tenho que agradecer”, diz Patrícia.

O pequeno Ryan, de 9 anos, também é outro exemplo. Considerado um dos melhores alunos da sua escola, com notas altas, ele residia com os pais, também no Bairro Estrela da Vitória, num imóvel condenado pela Defesa Civil. A situação de vulnerabilidade da família foi determinante para a obtenção do imóvel. “Meu filho estava com febre e mesmo assim não deixou de ir à aula. Ele é o meu combustível para viver e não desanimar da vida. Hoje, fomos recompensados. Agora, ele terá o quarto dele e não precisará mais estudar, comer, dormir, brincar, tudo no mesmo lugar. Só tenho que agradecer ao prefeito Paulo Piau por receber as chaves do meu imóvel.

A terceira história de vida é da autônoma Daniela Cristina Fozato. Mãe de três filhos. Mora na Avenida Deputado Marcus Cherém, em um cômodo que estava condenado pela Defesa Civil. “Não tenho palavras para agradecer. Terei condições de criar meus filhos numa casa digna onde eles poderão viver melhor” relata.

Fotos: Divulgação/Prefeitura de Uberaba

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.

Obrigado, Caros Leitores!

Nós da família do Luiz Renato Rodrigues da Cunha vimos através deste canal “Em Todas” agradecer a todos que procuravam diariamente se informar e compartilhar as matérias divulgadas pelo nosso saudoso colunista.

Agradecemos também o carinho demonstrado sempre ao nosso blogueiro imortal.

Foram anos de fidelidade, respeito e interatividade!

Sabemos que ele exerceu com brilhantismo sua capacidade de informar com transparência e imparcialidade, transmitindo alegria e entretenimento a seus leitores.

Chegou a hora de dar um até breve e jamais um adeus, pois acreditamos que um dia estaremos novamente com nosso ente querido.