Uberaba – Não repasse de verbas do IPSERV pode configurar pedalada fiscal e improbidade; China vai ao MP

A dívida da Prefeitura de Uberaba com o Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Uberaba (IPSERV), pode configurar pedalada fiscal e até improbidade administrativa por parte do ex-prefeito Paulo Piau. Com essa avaliação, o vereador Paulo César Soares, o China encaminha requerimento a prefeita Elisa Araújo, solicitando o levantamento dos valores da dívida, ao mesmo tempo que encaminha denúncia ao Ministério Público solicitando investigação dos crimes citados.

De acordo com o parlamentar, o não repasse das contribuições previdenciárias dos servidores ao IPSERV configura as irregularidades. “A Prefeitura, na gestão de Piau teve, inclusive, de parcelar os débitos com o IPSEV. Ou seja, o então prefeito descontava dos servidores da ativa, e pelo jeito, não repassava os valores para o Instituto”, argumentou. No detalhe, você vê o edital de um dos parcelamentos da citada dívida da Prefeitura com o IPSERV, publicado no Porta-Voz em 2018.

China explicou que o não repasse destes recursos representam pedalada e improbidade. “Se os recursos descontados nos salários dos servidores não eram repassados, eram usados para outros fins, então configura pedalada fiscal. E, como a Prefeitura ficava com o um recurso que não era seu, mas do IPSERV, representa improbidade administrativa”, explicou.

O vereador vai pedir a prefeita uma auditoria nas contas do IPSEV, e verificação destes repasses. “E mais grave, devido a estes repasses, ou aos atrasos nos repasses, vários meses os aposentados do Município recebiam com atraso. Precisamos passar o Município a limpo”, finalizou.

Fotos: Rodrigo Garcia

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.