Uberaba – “Pedra” da Ceasa registra as primeiras quedas do ano

A Unidade da Ceasa de Uberaba abriu a semana com movimento moderado nesta segunda-feira (18). Apesar dos preços altos dos produtos, alguns como a laranja e a vagem deram os primeiros sinais de queda no ano.

Dos quase 50 produtores cadastrados, apenas 32 compareceram na “pedra” desta segunda. O movimento foi bom, porém, menor que o registrado na quinta-feira passada (14). Segundo o operador de mercado, Mauro Genésio, os preços dos hortifrutigranjeiros continuaram em alta, como é o caso da abobrinha sendo vendida a R$ 120 a caixa de 22 quilos. Esse valor persiste por mais de 60 dias.

A “pedra” desta segunda-feira também registrou cotações em alta para o chuchu: R$ 120 a caixa e o jiló, a R$ 50 a caixa de 16 quilos. Igual situação do tomate. O tomate longa vida foi comercializado a R$ 90 e o santa cruz saiu a R$ 100, ambas as caixas de 22 quilos.

Os tubérculos, como cenoura e beterraba, registraram ligeiro aumento nos preços. Neste começo de semana, aponta a Cotação da Ceasa, os dois produtos saíram a R$ 45 e R$ 55, respectivamente, sinalizando um aumento médio de 10% na caixa.

Já as folhosas mantiveram os preços altos da última “pedra”, mas sem acréscimos. A dúzia da maioria continuou sendo vendida a R$ 20, exceto a cebolinha que caiu para R$ 10 a dúzia.

Por outro lado, a comercialização de hoje apontou as primeiras quedas de 2021. Destaque para a laranja pera rio que saiu por R$35 a caixa. Antes, o produto saía a R$ 50 a caixa. Também em queda verificou-se o preço da vagem. A mercadoria foi encontrada por até R$60 a caixa. No final do ano, a vagem bateu na casa dos R$ 120.

Por fim, aponta o relatório da Sagri uma ligeira queda para a moranga híbrida de R$ 40 para R$ 35 a saca, e também para a batata inglesa que chegou a R$ 170 a especial; antes, a saca de 50 quilos chegou a R$ 230.

Foto: Divulgação/Prefeitura de Uberaba

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.