Uberaba – Prefeita Elisa Araújo visita prédio do Restaurante Popular

A prefeita Elisa Araújo, acompanhada da secretária de Desenvolvimento Social, Gicele Gomes, do secretário de Obras, Carlos Lopes e do vereador Almir Silva, visitou o prédio destinado a abrigar o Restaurante Popular, na avenida Nelson Freire, bairro Leblon. A comitiva foi ver de perto as condições do local que há anos foi concluído e entregue, mas não entrou em funcionamento

Para entender o problema que envolve o Restaurante Popular é preciso voltar ao tempo, em 2010, quando o convênio firmado entre a PMU e o Ministério do Desenvolvimento Social – hoje Ministério da Cidadania – que dispunha sobre o funcionamento do Restaurante Popular de Uberaba. A partir daí, as autoridades da época entenderam que ao contrário de restaurante poderia ser montado um Centro de Processamento de Alimentos.

De acordo com a secretária do Desenvolvimento Social, Gicele Gomes, as tratativas para mudar de restaurante para Centro de Processamento de Alimentos não foram concluídas. Assim que esta gestão assumiu, deparou-se apenas com o prédio, sem os equipamentos para que o restaurante ou centro de processamento pudesse entrar em funcionamento. A Seds está trabalhando para detectar onde estão os equipamentos e mobiliário do restaurante.

A prefeita Elisa Araújo garantiu que em maio irá a Brasília para, junto ao Ministério da Cidadania, buscar solução para o entrave burocrático que impede o funcionamento do restaurante. Neste sentido, ela destacou o apoio do deputado federal Franco Cartafina. A prefeita fez questão de ressaltar também o empenho do vereador Almir Silva na busca de solução para o problema.

Terceirização – Conforme sugestão apresentada pelo vereador Almir Silva, a prefeita Elisa Araújo não descarta a possibilidade de terceirizar o restaurante, mantendo a gestão sob a responsabilidade do Município. “O custo de manutenção do restaurante é o nosso grande gargalo, pois ele custará ao Município cerca de R$ 1 milhão por mês. Conseguir parceiros para tocar o restaurante, mantendo a concepção de comercializar alimentos a baixo custo para famílias e pessoas em vulnerabilidade social, seria uma alternativa”, destacou a prefeita.

A expectativa do Governo Municipal é de que até o fim deste ano o projeto de segurança alimentar, quer seja o restaurante ou o Centro de Processamento de Alimentos, entrará em funcionamento. Até lá, o Município garante a segurança do local para impedir ação de vândalos e trabalha para reunir os equipamentos que foram adquiridos para montar o restaurante.

Fotos: André Santos

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.