Uberaba – Prefeito anuncia que não haverá mudanças no decreto esta semana

Continuam valendo as deliberações do Decreto 5.885/20 republicado no dia 18/09,  expedido pelo Comitê Técnico-Científico de Enfrentamento a Covid-19, que se reuniu nesta quarta-feira (23). “Nós não vamos deliberar sobre qualquer matéria sobre a Covid e ficam valendo as medidas da semana passada,  que foi um ajustamento ao último decreto, em função inclusive dessa queda do Minas Consciente decidida pelo Supremo Tribunal Federal.  Temos que saber agora, efetivamente a responsabilidade do Estado , do Município e portanto, nos preparar”, disse, afirmou o presidente do Comitê, prefeito  Paulo Piau.

Durante a reunião o Comitê recebeu representantes dos segmentos de entretenimento do Shopping Uberaba, que reivindicaram a reabertura dos cinemas e área de lazer, como brinquedos e roda gigante.  Os  empresários Pedro Naves (Cinemas), Rodger Augusto (Parques e Games) e Guilherme Vilela (Shopping), apresentaram protocolos para retomada destas operações, o que já ocorreu em outras cidades.  O vereador Rubério Santos (MDB) levou o padre Gilberto Carlos Araújo e os leigos Jairo e Sônia Chagas, da Igreja de Santa Maria Mãe da Igreja,  para tratar dos protocolos referentes à Festa de Nossa Senhora de Aparecida.

Todos apresentaram propostas objetivas para realização dos eventos e serão analisadas tecnicamente e com tempo. A diretriz é de não abrir mão dos cuidados com os reais vetores de transmissão do vírus, com o grau de responsabilidade, na mesma linha desde o início da pandemia.

O prefeito lembrou que com índices  os favoráveis,  houve flexibilização e permissão da atividade econômica, acompanhadas do controle rigoroso do Covid-19,  com regras, aumentando a fiscalização e atendimento da comunidade. Piau avalia que a comunidade, especialmente os comerciantes têm feito a sua parte, mantendo as recomendações sanitárias. “Esse comportamento está fazendo com que não sejam pressionados os índices da rede hospitalar, mantendo-os sob controle, especialmente em comparação com Minas e o Brasil. Claro que sabemos que tem aqueles que não se importam. Para estes a fiscalização atuará com as devidas penalidades”, afirma.

Abertura de escola está condicionada a segurança dos alunos

As últimas resoluções apontam para retomada de atividades em outubro e novembro.  Na próxima semana o Comitê Técnico Científico se reúne com representantes das escolas municipais para estabelecer um Protocolo Padrão de retomada das atividades. Com base em orientações apresentadas pelo Conselho Municipal de Educação para a retomada das aulas, esse protocolo será repassado para os diretores das instituições de ensino. Mas, esse retorno deverá ser avaliado por cada estabelecimento de ensino, de acordo com sua realidade, acerca dessa retomada.

“Ninguém vai reabrir nada se não for com absoluta segurança. Mas temos que avançar no planejamento, pois não é possível abrir tudo e deixar  as nossas crianças sem aula. Certamente na semana que vem estaremos avançando nesta discussão”, afirmou o prefeito.

O Comitê entende o receio de pais em mandar seus filhos para a escola, em relação à contaminação das próprias crianças e dessas poderem levar o vírus para casa. A possibilidade de flexibilizar por parte do Município terá base técnica, mas a decisão caberá ao corpo técnico da escola, aos pais e às crianças, sem pressão ou açodamento, com diálogo e responsabilidade. Nada será imposto.

O prefeito destaca que tudo está sendo feito com absoluto rigor, para não acontecer como em muitas cidades brasileiras que avançaram e tiveram que retroceder. As atividades principais de Uberaba já foram retomadas, sendo pouca coisa limitada, como os buffets  por exemplo,   com previsão para novembro. “Porém, isso não significa uma abertura automática. Se chegar lá e ficar demonstrado que os índices não estão bons, as atividades continuarão suspensas, sempre no sentido de preservar a saúde e a vida das pessoas”, concluiu.

Avaliação do secretário – O secretário municipal de Saúde, Iraci Neto disse que até esta quarta-feira existia uma expectativa para último trimestre do ano em relação às retomadas e flexibilização de novos segmentos, com atividades até então cerceadas pelo Minas Consciente, derrubado agora pelo STF. “Essa surpresa nos leva há discutir um pouco mais a conduta dentro daquele princípio”. No entanto, ele destacou,  que o Município nunca deixou de ter o controle e a segurança acerca dos seus procedimentos, sempre embasados tecnicamente.  Ele lembra que a decisão de aderir ao Minas Consciente foi “forçada juridicamente”. No entanto, o Município manteve sua própria linha de sete meses atrás.

Iraci argumenta que a palavra segurança hoje é muito discutida, “até mesmo pela insegurança de passos novos”.  A retomada das aulas na rede educacional que tem causado algum impacto de discussão, frente às famílias, é um exemplo. “Logicamente que nós vamos, tecnicamente, buscar dar essa segurança do Comitê Técnico-Científico, à estrutura das escolas, através das instituições públicas ou privadas da rede. Mas nada será feito, se o momento não for o adequado”.

As famílias terão liberdade de escolher em manter os seus filhos ainda em casa, com educação remota, ou poderem encaminhá-los a uma estrutura física, preparada por todos os colaboradores do seguimento,  para receber os alunos para continuarem a sua vida Educacional tão importante.

Fotos: André Santos

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.