Uberaba – Prefeito e presidente da Logum destacam impacto de investimentos do Terminal

O prefeito Paulo Piau visitou na manhã desta quinta-feira (4) o terminal da Logum Logística S.A. em Uberaba, empresa que trabalha com sistema logístico de transporte por dutos para combustíveis e biocombustíveis (logística, carga, descarga, movimentação e estocagem, operação de portos e terminais terrestres) e que está sendo ampliado na região Metropolitana de São Paulo com investimento superior a 1 bilhão de Reais. Acompanhado dos secretários de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação, José Renato Gomes (Sedec); de Agronegócio Luiz Carlos Saad, e de Comunicação, Keila Riceto, Piau foi recepcionado pelo presidente da Logum, Wagner Biasoli e sua equipe, que apresentaram a estrutura e tecnologia envolvidas na base de Uberaba.

Com financiamento de R$ 1,81 bilhão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgado em dezembro de 2018, a Logum fará o refinanciamento de sua dívida atual, e com o saldo e mais aportes dos sócios, investirá cerca de 1 bilhão na ampliação da infraestrutura dutoviária e de armazenamento do Sistema Logístico de Etanol. A infraestrutura prevê a construção de dutos complementares aos atuais, que partem das bases de Uberaba (MG) e de Ribeirão Preto (SP), conectando as localidades de Guarulhos, São Caetano do Sul e São José dos Campos (SP) que são grandes centros consumidores de Etanol, somando-se assim, às localidades de Barueri (SP) e de Duque de Caxias (RJ), que já são atendidas pelo sistema dutoviário por meio de dutos compartilhados com a Petrobras, operados pela Transpetro em parceria com a Logum. Entre os acionistas da Logum estão a Petrobras, Raízen Energia, Copersucar e Uniduto.

Relembrando a visita ao escritório da Logum no Rio de Janeiro, após o anúncio do investimento, Paulo Piau destaca que mesmo que o maior investimento em logística esteja no estado de São Paulo neste momento, a relação é direta com Uberaba. “Temos aqui uma capacidade ociosa para receber mais etanol, que certamente esse ano ante à procura, deve chegar logo no limite. A Logum já está passando o trabalho de dois para três turnos, o que significa mais empregos. E claro, a partir do momento em que a demanda interna e externa aumenta, cresce a possibilidade de aumento da capacidade de recepção aqui”.

Para o prefeito, o contato direto com o presidente da Logum é importante para compreender o processo e os impactos de redução de custo de transporte. “São cerca de 700 mil viagens de caminhões por ano retiradas do sistema rodoviário, e isso é significativo. Estamos no caminho certo, Uberaba se tornando um grande centro de logística. O Etanolduto significa logística para que o etanol chegue ao centro consumidor de forma mais competitiva. Essa é uma vocação da nossa cidade. Ninguém segura Uberaba”.

O presidente da Logum, Wagner Biasoli, agradeceu a visita do prefeito e a oportunidade de integrar conhecimento junto ao poder público. “Essa proximidade é muito importante, inclusive para a comunidade, como um todo. A disponibilidade da Prefeitura em fazer isso ajuda, pois é entendendo o que a gente faz é que se consegue resolver os problemas, pois temos em comum o objetivo de avançar no desenvolvimento”.

Para entender melhor. O secretário José Renato Gomes analisa que, muitas vezes, as pessoas que desconhecem este processo podem não entender a importância e relevância que ele tem na economia de Uberaba. “O investimento que será realizado pela Logum significa muito para Uberaba, que está na ponta da cadeia. Vamos poder receber mais etanol neste processo de captação, e são mais impostos gerados para o município, além de empregos e movimento no segmento do etanol. Entendemos que esse investimento beneficia e muito o município de Uberaba, e está entre os mais importantes em logística que Uberaba recebeu nos últimos anos. Todos devem conhecer e entender esta notícia para que possamos compreender a dimensão do que Uberaba representa em logística no panorama brasileiro”.

 

Investimento dobrará a demanda de captura


Wagner Biasoli pontuou que o investimento forte na área de São Paulo aumenta significativamente a capacidade do sistema como um todo, e o resultado será atendimento a uma demanda maior. “Quando a demanda está em aumento, também tenho que aumentar a captura. O que vai acontecer com Uberaba,portanto,  é que vamos aumentar o volume de captura. Ao concluir esse investimento, cuja previsão é fevereiro de 2021, a gente vai dobrar a captura em Uberaba e teremos um benefício para a região, porque aumenta-se e muito a movimentação. Há fatores mais diretos, como contratação, e outros indiretos com todo esse movimento que traz para a região”.


O raio de captura da Logum, segundo o presidente, é de cerca de 300 quilômetros. “Para as unidades produtoras, quanto mais se coloca dentro do duto, mais vantagens, já que o duto é um sistema muito mais eficiente logisticamente falando. É mais seguro, por conta de acidentes e roubo que podem ocorrer no transporte rodoviário, e ele é ambientalmente muito superior, já que se reduz a quantidade de carbono emitida e tira muitos caminhões da circulação de grandes centros urbanos, o que reflete na mobilidade. Para o produtor, a grande vantagem é a eficiência e também a questão ambiental. Com o programa Renova Bio, a usina que transportar pelo duto ganhará uma nota maior, pois o duto é mais eficiente em relação à emissão de carbono. Esse é mais um ponto de competitividade”.


Para o secretário de Desenvolvimento do Agronegócio, Luiz Carlos Saad, o investimento da Logum e a logística estratégica em Uberaba também geram expectativas positivas para a consolidação de negócios internacionais. O etanol é um dos produtos desejados pela China e o assunto esteve em evidência na visita de comitiva chinesa a Uberaba na última semana. Produtos derivados da cana-de-açúcar estão entre os interesses de importação cujos negócios estão em avanço nas tratativas dos chineses com Uberaba.

Fotos: André Santos/PMU

 

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.