Uberaba – Prefeitura lança Plano Municipal de Enfrentamento à Violência contra a Mulher

A Secretaria de Desenvolvimento Social lançou nesta sexta-feira (28) o Plano Municipal de Enfrentamento à Violência contra a Mulher. O evento aconteceu no anfiteatro do Centro Administrativo com a presença do prefeito Paulo Piau e da primeira dama Heloísa Piau, do secretário de Desenvolvimento Social Marco Túlio Cury, do juiz da 2ª vara criminal, Fabiano Garcia Veronez e da titular da Delegacia de Orientação e Proteção à Família, Mariana Pontes Andrade, além de representantes das Polícias Civil e Militar.

O prefeito Paulo Piau reforçou a importância de ações de prevenção e de trabalhar as causas e não os efeitos da violência. “Infelizmente a situação que vemos é resultado de políticas desastradas do passado; reflete a falta de políticas públicas voltadas para a educação, saúde, esporte, lazer, convivência social com princípios éticos e morais. Este plano vem resgatar tudo isso, trabalhar de forma conjunta com apoio de todas as estruturas do Estado, da Prefeitura, dos órgãos de segurança e da  comunidade pra que a gente não permita mais a violência contra a mulher”, ressalta.

O novo Plano foi detalhado pela presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e gerente do Centro Integrado da Mulher (CIM), Juciara Moura e pela coordenadora especial de Políticas Públicas para Mulheres, Anna Maia. O documento propõe a construção de políticas públicas na estruturação de ações concretas em defesa dos direitos da mulher e enfatiza a responsabilidade do Estado e a necessidade de atuação expressiva da sociedade na reparação das desigualdades de gênero, raça e classe.

Números. O Plano apresenta, ainda, o mapa da violência de gênero em Uberaba com dados CIM. Em 2019, o Centro Integrado da Mulher registrou 1.189 atendimentos e o Município contabilizou sete feminicídios. Em 2020 já foram registrados 578 atendimentos e quatro feminicídios. “Pelo mapa da violência mundial, o Brasil ocupa o 5° lugar em número de feminicídios, 64% dos agressores no País são parentes ou pessoas próximas às vitimas, 52% das ocorrências de violência contra as mulheres acontecem dentro das casas das vítimas. É sem dúvida uma realidade assustadora e que precisa ser mudada”, afirma a gerente do CIM, Juciara Moura.

A coordenadora de Políticas Públicas para Mulheres, Anna Maia acredita que apesar dos números, Uberaba possui uma rede de enfrentamento à violência bastante fortalecida e que o novo Plano irá contribuir muito com o trabalho que vem sendo feito. “É preciso efetivar as ações, não podemos deixar que seja somente diretrizes, é importante que as práticas dessas condutas propostas sejam efetivamente aplicadas na realidade e com isso possamos quebrar o ciclo da violência contra a mulher”, afirmou.

Para o juiz Fabiano Veronez, atualmente tem se trabalhado sobre o aspecto repressivo, mas o tema é muito mais complexo e deve ser visto com um todo. “Precisamos conscientizar a mulher sobre os seus direitos e também trabalhar o homem para que ele deixe de praticar violência em qualquer dos seus relacionamentos e, por último, trabalhar com o filho desse agressor porque, infelizmente, é muito comum, o filho de um lar violento replicar esse comportamento no futuro, junto à sua nova família”, explica.

A delegada Mariana Andrade parabenizou o Município pela ação e afirmou que o Plano pode trazer muitos avanços para a sociedade. “Sabemos que a violência doméstica não é um problema exclusivo da segurança pública, é um problema social, de educação e de saúde. É uma questão enraizada na nossa sociedade e por tudo isso, nós entendemos que para erradicar a violência contra a mulher são necessários estímulos que quebrem esse ciclo e que ajudem a vítima a adquirir independência financeira e afetiva do agressor, bem como o fortalecimento de toda a rede de proteção a essa mulher”, justifica.

Fotos: Marco Aurélio Cury

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.