Uberaba – Projeto do Aeroporto Internacional decola

Uberaba autoriza estudo de implantação e operação do Aeroporto Internacional de Cargas e Passageiros


Depois de decretar o interesse público de área, garantir a outorga e contratar estudo de pré-viabilidade, Uberaba avança para a quarta etapa para concretizar o projeto do Aeroporto Internacional de Cargas e Passageiros do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, na região da Intervales. O Comitê Gestor de Parcerias Público-Privadas (PPP), presidido pelo prefeito Paulo Piau, autorizou Proposta de Manifesto de Interesse (PMI) para o desenvolvimento de estudos de viabilidade para a implantação, operação e manutenção do Aeroporto Internacional. A iniciativa é da Construtora Barbosa Melo, cujos representantes participaram esta tarde (22) da reunião para apresentação da proposta.

Paulo Piau pondera o pensamento sobre o Aeroporto é regional: “Estamos falando de uma estrutura aeroportuária para o Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba e são 70 municípios envolvidos nesta questão. Este estudo que autorizamos vai mostrar ao mercado e à iniciativa privada se este será um bom investimento. Estamos dando um passo significativo para colocar Minas Gerais com um segundo aeroporto bem estruturado”, destaca.


O prefeito explica que a Construtora Barbosa Melo provocou a intenção de realizar o estudo e foi autorizada. E destaca tratar-se de grande empresa de Minas que tem se destacado no Brasil. “Isso mostra que a ideia do projeto de mobilidade aeroportuária da Intervales tem viabilidade. Seja de curto, médio ou longo prazo, é projeto no qual podemos apostar”, assegura Piau.


O gerente comercial da Construtora Barbosa Melo, Renzo Vieira Marques, ressalta que a empresa aproveita a tendência desenvolvimentista de toda a região de Uberaba para que o projeto do aeroporto possa vir a contribuir para as infraestruturas gerais que estão sendo feitas no Estado e no País. A Barbosa Melo já tem tradição em infraestrutura aeroportuária e está fazendo as obras do Aeroporto Internacional de Porto Alegre.

“Uberaba é um polo econômico do agronegócio, tem uma Zona de Processamento e Exportação em desenvolvimento e toda infraestrutura local, acesso intermodal rodoviário e ferroviário, e o local para implantação do aeroporto é muito favorável. Agradecemos a Uberaba por poder participar dessa manifestação de interesse privado”, pontuou Vieira.


Rota do Desenvolvimento – O secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação da Prefeitura de Uberaba, José Renato Gomes, evidencia que a região do Triângulo Mineiro tem recebido diversas confirmações de significativos investimentos. Recentemente, por exemplo, foi confirmado investimento na área de celulose solúvel no Triângulo Mineiro e também a vinda da nova fábrica do Grupo Petrópolis (Itaipava) para Uberaba, entre outros. “Isso mostra claramente que o Aeroporto Internacional de Cargas e Passageiros é imprescindível para acolhermos e darmos vazão em produtos, além de atender a demanda de passageiros no futuro breve. A região tem que pensar e agir com foco no futuro”.


Segundo ele, apesar de a economia estar ainda em baixa velocidade, a região vem se destacando em conquista de investimentos. “O aeroporto é uma infraestrutura fundamental para o desenvolvimento e, portanto, para consolidar esta importante logística. Outros grandes investimentos serão anunciados e precisamos estar preparados. Não vamos deixar de lutar e de buscar a viabilização deste projeto”, afirma José Renato Gomes.


Para o assessor de Assuntos Estratégicos da Prefeitura de Uberaba, Glauber Faquineli, é importante destacar que o Governo do prefeito Paulo Piau dá mais uma demonstração da sintonia com o que tem acontecido de mais moderno no mundo. “O fato de o governo ser provocado por uma empresa não quer dizer que é única e exclusivamente uma prerrogativa desta empresa, e sim agora abrir para o mercado para que todas as outras empresas que estejam interessadas possam também desenvolver este estudo”, explica.

Glauber destaca o potencial da viabilidade: “quando se consegue despertar a atenção do mercado, ao protocolar um pedido de estudo, é porque o projeto demonstra solidez”. Na próxima semana esta autorização será publicada no Porta Voz do Município, e a partir corre prazo de 180 dias solicitado pela empresa para que ela apresente os estudos ao governo.

Fotos: Marco Aurélio Cury/PMU

 

 

 

Copyright © Em Todas Blog – Todos os direitos reservados.